0
Items : 0
Subtotal : R$0,00
Ver CarrinhoTotal
0
Items : 0
Subtotal : R$0,00
Ver CarrinhoTotal

Família e e-sposts, combinação perfeita para o sucesso

Sou de um tempo em que os pais gostavam de direcionar o futuro dos seus filhos para um estudo e carreiras profissionais, ditas prósperas e seguras, como Advogacia, Medicina ou Engenharia. Meus pais me orientaram, mas nunca forçaram qualquer barra para eu fazer esse ou aquele curso universitário.

Eu sou pai do Pedro “Maluk3” Campos, jogador profissional de CS:GO e comigo a história foi muito diferente, pois jamais eu poderia imaginar que o Pedro iria ter e viver da profissão de jogador de vídeo game.

É fato que eu também sempre gostei de novidades tecnológicas e de games, tanto que em 1983 eu viajei a Manaus só para comprar um Atari, que naquela época era uma revolução tecnológica. Provavelmente o gosto do Pedro por games tem  um “DNA”!

Muito cedo, acho que com uns 4 anos, ele começou a dar os primeiros sinais do Maluk3, pois ele já jogava no Master System que tinha lá em casa. Os anos foram passando e com eles rolaram lá em casa jogatinas no Megadrive e depois no Playstation e ele jogando melhor cada vez mais. Cedo eu já não conseguia mais vencê-lo no FIFA ou no Winning Eleven.

Quando no início dos anos 2000 surgiu o Counter-Strike e o Pedro, com 11 ou 12 anos, pegou a manha do jogo e começou a se aprimorar e se destacar, eu só queria que ele não perdesse o foco nos estudos. Que conciliasse as duas coisas, pois para mim aquilo ainda era apenas uma diversão. Eu até pensava que o Pedro poderia chegar a ser um bom jogador profissional de futebol, pois ele sempre jogou bola muito bem.

Mas as coisas começaram a mudar quando com 13 anos de idade ele me pediu para ir para São Paulo jogar um torneio nacional, no qual ele logo se destacou entre os jogadores, sendo vice campeão de um torneio nacional e eleito jogador revelação do Brasil naquele ano.

Foram muitos anos jogando CS, conquistando títulos para as equipes em que jogou e também premiações individuais por desempenho. Houve, porém, uma pausa para que ele concluísse o seu curso universitário, e antes mesmo de concluí-lo, recebeu o convite pra integrar o projeto da Team One, ainda no começo.

Daí pra frente foi só evolução e muitas conquistas, culminando com o magnifico ano de 2017 da Team One, que credenciou a organização a se transferir para os Estados Unidos, em busca de novos objetivos.

Nesses anos todos do Pedro Maluk3 como jogador de CS, o que pude testemunhar foi a extrema dedicação dele para as equipes das quais participou. Uma entrega absoluta ao game, deixando de lado, muitas vezes, fatores e interesses pessoais.

Para finalizar, às vezes me pego refletindo sobre até onde tudo isso pode leva-lo? Qual o limite de idade e capacidade para um jogador de CS:GO? Mas sempre me lembro de que ele faz parte da 1ª leva de jogadores de CS e por isso não possuímos referências sobre isso. Aí fico com a minha certeza e o meu orgulho em saber que ele é uma referência naquilo que escolheu fazer profissionalmente com dedicação, amor e muita competência.

1 Response

Deixe seu comentário